// GOOGLE ANALYTICS
NOTÍCIA
FIQUE POR DENTRO DA FAAG


Pessimismo é inimigo na carreira
Profissionais talentosos comprometem o desempenho por cultivarem pensamentos que geram insegurança
27/04/2019

“Você é o que pensa”. A expressão traduz a força que a mente tem sobre a vida das pessoas. O sucesso ou não de tudo o que se busca está diretamente relacionado à força do pensamento canalizada para aquele objetivo. Uma condição comprovada cientificamente. O contexto atual do mundo, caracterizado por circunstâncias e relações que geram ansiedade e muito estresse, favorece o pensamento negativo entre as pessoas. “Isso é altamente prejudicial. Profissionais talentosos deixam de gerar resultado por conta da insegurança que a negatividade causa. Perdem perspectivas, o que é fatal para qualquer carreira”, explica a psicóloga e hipnoterapeuta Karina Marcuci.

Emoções negativas mal orientadas podem exercer efeitos nocivos sobre saúde como um todo, tanto mental quanto física. Estudo realizado pela University College de Londres confirmou a existência de uma ligação entre emoções de raiva e ataques cardíacos. O levantamento também apontou que quem administra bem suas emoções têm mais chances de apresentar boa saúde, viver mais tempo e cultivar relações sociais enriquecedoras.
 
“É comum as pessoas expressarem ‘Eu não posso’, ‘Eu não consigo’ ou ‘Eu não sei’. Uma dica simples e que funciona é acrescentar ‘ainda’. Essa simples palavra abre espaço para um momento que você poderá, conseguirá, saberá”, ensina Karina.

O ser humano prefere padrões conhecidos, que oferecem segurança e o afastam dos riscos. Um funcionamento automático nas emoções pode oferecer muitas vantagens, mas quem deseja avançar precisa rever antigos comportamentos e crenças que podem prejudicar a carreira.

Inteligência emocional
Estudar e aprender sobre a si mesmo é uma tarefa muitas vezes delicada. Mas, especialmente hoje em dia, saber gerir as próprias emoções é o principal diferencial competitivo na vida pessoal e profissional. 

“Inteligência emocional é um conceito da psicologia que caracteriza o indivíduo capaz de identificar seus sentimentos e suas emoções com mais facilidade. É o que favorece o bom relacionamento entre as pessoas, permitindo um maior entendimento nas relações pessoais e uma interação e comunicação no trabalho mais sadias”, destaca Karina.

Embora algumas pessoas definam a si mesmas como mais racionais ou mais emotivas, todas possuem esses dois polos. E a presença dessas duas “metades” não é sem motivo. Ambas são importantes e é preciso dosá-las em cada situação.

“As emoções mostram quem somos, o que queremos da vida e o que definitivamente preferimos evitar. A partir de nossos sentimentos e de nossa personalidade, somos capazes de definir metas e objetivos, ou seja, de chegar a uma conclusão: é isso o que eu quero para mim? Sem emoção, não seríamos capazes de entender o que queremos, quem somos, enfim, de encontrarmos nosso propósito”, acrescenta a psicóloga.

Razão com emoção
Equilibrar razão e emoção é o ponto para uma vida profissional e pessoal em harmonia. Agir sempre motivado pela emoção, sem pensar nas consequências, pode levar a resultados muito ruins. Por outro lado, organizar a vida perfeitamente, com salários incríveis, mas atuando em uma função que não se identifica, também não é o significado de sucesso. “Preste atenção nas suas emoções, conheça a si mesmo, estabeleça seus objetivos e use a razão para lutar por eles. Nascemos com um cérebro e um coração. Nenhum dos dois é dispensável. Temos que usá-los intensamente”, ressalta a psicóloga. “Aja para cuidar das suas necessidades. A ideia de sucesso assume um novo significado quando nos conhecemos verdadeiramente. Nesse contexto, o sucesso pessoal é o domínio da própria capacidade de se manter calmo, focado, não reativo e proativo, principalmente em situações desafiadoras”, finaliza. 

Assessoria de imprensa