Colégio FAAG leciona aulas à distância para 920 crianças de Angola

7 dezembro 2020 | Notícias

Projeto contempla alunos a partir dos 4 anos de idade em disciplinas básicas

Desde setembro o Colégio FAAG desenvolve com uma escola particular de Luanda, em Angola, o projeto “Internacionalização Brasil-Angola”, criado para oferecer aulas a 920 crianças e adolescentes entre 4 e 15 anos de idade, da pré-escola até o terceiro ano do ensino médio. Os encontros ocorrem duas vezes por semana, das 13h30 às 18h (horário de Angola), por meio de uma plataforma de reunião on-line. O conteúdo é diversificado para atender os diferentes níveis de ensino dos alunos, da pré-escola até a 9ª Classe. O projeto tem entre seus objetivos apresentar aos educadores e alunos angolanos possibilidades de educação de qualidade nesse período de pandemia a partir da utilização de ferramentas e metodologias diversas. Os professores angolanos passaram a utilizar ferramentas semelhantes e, assim, contribuir para a continuidade da formação de seus alunos. Nos dois dias de aulas com os professores brasileiros, os professores angolanos também estão na sala, visto que cabe a eles a condução da aula e da certificação.

“Os alunos têm três dias de aulas com professores angolanos e dois dias com professores brasileiros. A maioria dos educadores do Brasil faz parte do corpo docente do Colégio FAAG, que desenvolve todo um trabalho didático e de formação alicerçada em um conteúdo de muita qualidade”, ressalta Lúcia Helena Aravéchia de Oliveira, diretora do Colégio FAAG.

Os alunos têm aulas de matemática, língua portuguesa, história, geografia, biologia, física, química, educação moral e cívica e estudo do meio. O projeto se estenderá até o fim do ano e pode ser prorrogado em 2021.

Este não é o primeiro projeto que a FAAG desenvolve na África. Esta relação já tem mais de 10 anos com pós-graduações e consultorias destinadas ao governo e a empresas particulares. O mesmo corpo docente que leciona no campus de Agudos ministra as aulas na África. A Faculdade também recebe alunos angolanos para cursar o ensino superior no Brasil.

“A FAAG vem fazendo a formação de profissionais das mais variadas áreas em Angola. A experiência que nossos professores vivenciam, de ensinar e aprender, tem sido muito rica, portanto há ganhos de ambas as partes”, destaca Marcia Vazzoler, mantenedora da FAAG.



Compartilhe!

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *