Em janeiro deste ano a FAAG iniciou um projeto em Luanda, capital de Angola, na África, voltado para a área de saúde e passou a oferecer o curso superior de Medicina em parceria com a UPRA (Universidade Particular de Angola) para alunos brasileiros que têm o sonho de seguir essa carreira. Custos acessíveis, baixa concorrência de vagas e preparação para o Revalida no Brasil são os principais diferenciais do curso oferecido pela Faculdade de Agudos. 
 
Requisitos
Para ingressar em Medicina o candidato interessado deve preencher o formulário de inscrição no site da FAAG (www.faag.com.br/medicina) e ter no mínimo 450 pontos no Enem (Exame Nacional do Ensino Médio). No caso de não ter feito o Enem, o interessado deverá entrar em contato com a FAAG para agendar a prova. No ato da matrícula é imprescindível apresentar duas fotografias tamanho 3×4 coloridas e atuais; original do passaporte com validade superior a seis meses; declaração atualizada da escola em que concluiu o ensino médio; cópias do RG e CPF autenticadas; comprovante de residência, além do certificado internacional de vacina contra a febre amarela.
 
“A FAAG presta todo o suporte e orientações quanto ao visto de estudante e passagem aérea. Desde a saída de São Paulo à chegada em Luanda os alunos têm todo o apoio logístico até estarem totalmente acomodados para o início das aulas”, acrescenta Marcia Vazzoler, mantenedora da FAAG.
 
O projeto auxilia os interessados a ingressar na UPRA, que possui o curso de Medicina com duração de 6 anos e estágio a partir do 3º ano em instituições de saúde credenciadas, hospitais, clínicas e maternidades. Tanto a UPRA quanto a moradia em que os alunos ficam estão localizadas em uma região privilegiada em Luanda, capital de Angola, próximos a shoppings, cinemas e restaurantes.
 
Revalida
Paralelamente ao curso de Medicina na UPRA, a partir do 3º ano, o aluno da FAAG tem aulas no Portal FAAG com professores brasileiros. Essas aulas fazem parte de um curso preparatório para o Revalida, que possui carga horária de 1.600 horas, com disciplinas específicas. Nesse curso são aplicados simulados no formato das provas do Revalida do Ministério da Educação no Brasil. Ao todo, durante os 3 anos de curso preparatório, os alunos realizam seis simulados. “Desenvolvemos uma metodologia para que os universitários tenham um resultado satisfatório no Revalida e consequentemente a autorização para exercício da Medicina no Brasil”, destaca Marcia.
 
O “Projeto Medicina em Angola” engloba toda assessoria, orientação e acompanhamento do aluno durante os 6 anos de curso, desde o momento do vestibular até a sua formatura. No investimento estão inclusos o valor das mensalidades da instituição em que vai cursar Medicina, moradia em Luanda, transporte, alimentação (café da manhã) e o curso preparatório para o Revalida. A passagem aérea não está inclusa nos custos mensais.