Diversidade, inclusão e aprendizado contínuo tematizam CIM 2021

Diversidade, inclusão e aprendizado contínuo tematizam CIM 2021

Submissão de trabalhos científicos está aberta até 28 de março pelo site da Faculdade

O 5º Congresso Internacional Multidisciplinar (CIM) da FAAG, edição 2021, ocorrerá paralelamente à 10ª Semana Integrada de Cursos com o tema Wirearquia: diversidade, inclusão e aprendizado contínuo. O evento visa debater o futuro do trabalho e das relações humanas. Um assunto bastante atual frente à pandemia que o mundo enfrenta e o novo normal estabelecido pelas mudanças sociais já provocadas pela Covid-19. O mercado de trabalho já vive um modus operandi diferente de um ano atrás, ainda mais digital, veloz e sedento por profissionais versáteis e resolutivos.

O CIM 2021 terá formato híbrido, com atividades presenciais e on-line, transmitidas em tempo real pelas redes sociais da FAAG. A programação está marcada para os dias 5, 6 e 7 de maio e os trabalhos científicos devem ser submetidos até 28 de março. Basta acessar o site www.faag.com.br, área de eventos. Outras informações também podem ser obtidas pelo telefone (14) 3262.9400.

O CIM FAAG 2021 conta com apoio do SESC Edições, Sebrae, da Florida Christian University, Instituto Superior Técnico-Angola, Inmetro (Instituto Superior Politécnico Metropolitano de Angola), Instituto Superior Sebastião Mussanhane e EAD Unimundo.

5° CIM – CONGRESSO INTERNACIONAL MULTIDISCIPLINAR

5° CIM – CONGRESSO INTERNACIONAL MULTIDISCIPLINAR

Entre os dias 5 e 7 de Maio, a FAAG realizará o 5º CIM CONGRESSO INTERNACIONAL MULTIDISCIPLINAR e a X SIC – SEMANA INTEGRADA DE CURSOS

TEMA: WIREARQUIA: DIVERSIDADE, INCLUSÃO E APRENDIZADO CONTÍNUO

INTRODUÇÃO

O ano de 2020 pode ser compreendido com um marco disruptivo na humanidade. Vimos mudanças substanciais quanto às rotinas, ao consumo, às formas de relacionamentos e, naturalmente, aos estudos e ao trabalho. Isso porque a pandemia (Sars-Covid-19) que se alastrou pelo mundo determinou um “novo normal”, caracterizado por formas de viver que garantam a segurança da saúde dos indivíduos enquanto a ciência corre à procura de respostas e soluções em relação ao alto nível de contágio do vírus e sua taxa de mortalidade.
Dentre as mudanças necessárias ao novo contexto, o meio profissional foi impelido a se adequar aos novos modi operandi determinados por estratégias contra aglomerações e, consequentemente, contágio. É o caso, por exemplo, da adoção do home office, sistema remoto de trabalho (mesmo que por um determinado período de tempo) no qual os trabalhadores realizam suas atividades dentro de casa, mantendo contato com as empresas através, principalmente de recursos tecnológicos de rede, como o cloud computing (armazenamento em nuvem) e as plataformas online de videoconferência.
Essa realidade antecipou tendências que, gradativamente, já começavam a ser implementadas em algumas empresas sensíveis às mudanças provenientes da evolução nas relações de trabalho determinadas pela Revolução 4.0 (Indústria, Sociedade e Educação) e, naturalmente, preparadas para aplicá-las. Testemunhou-se, assim, o poder ainda mais proeminente da difusão de informações e conhecimentos através da Internet, processo que fomenta a desintegração de estruturas rígidas e hierárquicas empresariais e determinam novas relações de trabalho.
Retomando a história, pode-se observar que a retenção do conhecimento e das informações determinou substancialmente o poder da alta administração, caracterizada pela autoridade absoluta e a subestima quanto aos colaboradores de esferas hierárquicas compreendidas como inferiores. Contudo, o acesso facilitado ao conhecimento e às informações através da Internet nas últimas duas décadas pulverizou o saber e desestabilizou as tradicionais e rígidas abordagens administrativas. Aos poucos, o saber e as informações compartilhadas pelos colaboradores passaram a ser preponderantes às estratégias de negócios contemporâneas que visam à adequação das empresas à dinamicidade e complexidade da sociedade e, consequentemente, do mercado.
À margem desta mudança, no final da década de 1990, o consultor canadense Jon Husband criou o termo Wirearchy (Wierarquia) para definir o fluxo dinâmico de poder e autoridade baseado em informação, confiança, credibilidade e foco nos resultados atingidos através da tecnologia e interconexão entre os indivíduos. Autor do livro Wierarchy – Sketches for the Future of Work (2015), Husband explica que Wierarquia é um conceito associado ao poder e a eficácia dos indivíduos que trabalham em colaboração e conectadas, assumindo responsabilidades individuais e coletivas em vez de confiar no status hierárquico tradicional.
Pode-se compreender, assim, que a Wirearquia é uma estrutura organizacional horizontal de trabalho, ou seja, lideranças transitórias por projetos, baseado em confiança e ajuda entre todos que se identificam com aquela atividade.
O conceito ganha força com o novo contexto social e econômico, promovendo as discussões a respeito do modelo tradicional de hierarquia. Sensível a tal tendência, a Faculdade de Agudos promove, em 2021, o 5º Congresso Internacional Multidisciplinar com o tema “WIREARQUIA: DIVERSIDADE, INCLUSÃO E APRENDIZADO CONTÍNUO”. O foco do congresso é promover o debate acerca deste objeto de estudo a partir de uma perspectiva multidisciplinar que instigue o futuro do trabalho e das relações humanas.

OBJETIVO

O objetivo principal do congresso é criar um espaço qualificado para a promoção de pesquisas multidisciplinares sobre o tema proposto, no âmbito nacional e internacional, envolvendo pós-graduação, iniciação científica, egressos, profissionais, empresas e instituições ligadas às tendências e inovações tecnológicas, seus impactos e aplicações na sociedade contemporânea.
Por seus objetivos específicos, compreende-se:
• Reunir pesquisadores nacionais e internacionais em um evento científico de promoção à investigação multidisciplinar, fomentando discussões e conclusões a respeito das mutações sociais, profissionais e culturais da sociedade contemporânea;
• Divulgar a pesquisa científica;
• Estimular professores e alunos a desenvolver pesquisas qualificadas;
• Incentivar a colaboração entre professores e alunos no desenvolvimento de projetos e estudos experimentais sob a perspectiva da inovação;
• Criar espaço para a comunidade científica especializada nas relações de trabalhos contemporâneas apresentar e discorrer sobre as tendências futuras;
• Colaborar com a divulgação de bibliografia sobre o tema.

DATA DO EVENTO

O evento será realizado nos dias 05, 06 e 07 de maio de 2021.

ÁREAS TEMÁTICAS

• Administração
• Arquitetura e Urbanismo
• Biomedicina
• Ciências Contábeis
• Desempenho Humano
• Design
• Educação
• Engenharias
• Ergonomia e Segurança do Trabalho
• Gestão
• Recursos Humanos
• Sistema de informação

PUBLICO ALVO

Profissionais e alunos de graduação e pós-graduação que desenvolvem pesquisas e/ou atuam nas áreas temáticas do evento.

ALCANCE

Em sua 10° edição, a Semana Integrada de Cursos reúne todo o corpo discente da FAAG e convidados externos, totalizando um público médio de 500 pessoas por noite.
O CIM em suas quatro edições teve mais de 1000 trabalhos submetidos e apresentados, totalizando um público de aproximadamente 3000 pessoas, que além da comunidade acadêmica da FAAG, pertenciam, entre outras importantes instituições nacionais à UNESP, UNICAMP, USP, USC, etc, e internacionais como da Universidade Fernando Pessoa – Porto e Florida Christian University, além da sociedade civil.

    Informações Gerais                           Template para Artigos   

    Submeta seu Artigo   

Maiores informações através do email cim@faag.com.br

FAAG arrecada cestas e brinquedos para doação de Natal

FAAG arrecada cestas e brinquedos para doação de Natal

Com a contribuição de alunos e também da população, a FAAG arrecadou brinquedos e itens para cestas de Natal que foram entregues a famílias de baixa renda de Agudos, assim como ao Abrigo Vicentino, que hoje atende em torno de 40 idosos em situação de vulnerabilidade social. Ao todo, foram distribuídas 49 cestas e 140 brinquedos, e atendidas 32 cartinhas do Abrigo Vicentino.

Todos os anos a FAAG promove esta ação para contribuir com um Natal melhor de famílias que vivem em bairros mais vulneráveis em Agudos. “Esta ação é uma forma da Faculdade cumprir seu papel social e despertar o espírito de empatia e solidariedade nos alunos”, destaca Mariana Bormio, diretora acadêmica da FAAG.

Colégio FAAG leciona aulas à distância para 920 crianças de Angola

Colégio FAAG leciona aulas à distância para 920 crianças de Angola

Projeto contempla alunos a partir dos 4 anos de idade em disciplinas básicas

Desde setembro o Colégio FAAG desenvolve com uma escola particular de Luanda, em Angola, o projeto “Internacionalização Brasil-Angola”, criado para oferecer aulas a 920 crianças e adolescentes entre 4 e 15 anos de idade, da pré-escola até o terceiro ano do ensino médio. Os encontros ocorrem duas vezes por semana, das 13h30 às 18h (horário de Angola), por meio de uma plataforma de reunião on-line. O conteúdo é diversificado para atender os diferentes níveis de ensino dos alunos, da pré-escola até a 9ª Classe. O projeto tem entre seus objetivos apresentar aos educadores e alunos angolanos possibilidades de educação de qualidade nesse período de pandemia a partir da utilização de ferramentas e metodologias diversas. Os professores angolanos passaram a utilizar ferramentas semelhantes e, assim, contribuir para a continuidade da formação de seus alunos. Nos dois dias de aulas com os professores brasileiros, os professores angolanos também estão na sala, visto que cabe a eles a condução da aula e da certificação.

“Os alunos têm três dias de aulas com professores angolanos e dois dias com professores brasileiros. A maioria dos educadores do Brasil faz parte do corpo docente do Colégio FAAG, que desenvolve todo um trabalho didático e de formação alicerçada em um conteúdo de muita qualidade”, ressalta Lúcia Helena Aravéchia de Oliveira, diretora do Colégio FAAG.

Os alunos têm aulas de matemática, língua portuguesa, história, geografia, biologia, física, química, educação moral e cívica e estudo do meio. O projeto se estenderá até o fim do ano e pode ser prorrogado em 2021.

Este não é o primeiro projeto que a FAAG desenvolve na África. Esta relação já tem mais de 10 anos com pós-graduações e consultorias destinadas ao governo e a empresas particulares. O mesmo corpo docente que leciona no campus de Agudos ministra as aulas na África. A Faculdade também recebe alunos angolanos para cursar o ensino superior no Brasil.

“A FAAG vem fazendo a formação de profissionais das mais variadas áreas em Angola. A experiência que nossos professores vivenciam, de ensinar e aprender, tem sido muito rica, portanto há ganhos de ambas as partes”, destaca Marcia Vazzoler, mantenedora da FAAG.

Alunos de Pedagogia do Polo da FAAG de Cabreúva visitam campus em Agudos

Alunos de Pedagogia do Polo da FAAG de Cabreúva visitam campus em Agudos

A FAAG (Faculdade de Agudos) recebeu seus alunos do curso superior de Pedagogia EAD do Polo de Cabreúva na sede em Agudos para um dia de imersão e vivências pedagógicas. O grupo foi recebido na sexta-feira, 27 de novembro, pela mantenedora Marcia Vazzoler, a diretora acadêmica Mariana Bormio, o coordenador do curso, Luís Gustavo Costa e por toda a equipe de apoio da Faculdade.

Os alunos visitaram as instalações da FAAG e participaram de atividades teóricas e práticas no laboratório pedagógico, onde discutiram conteúdos das disciplinas Educação e Tecnologia da Informação e da Comunicação, Libras e Educação Especial e Inclusiva: DI e Altas Habilidades/Superdotação.

“Proporcionamos para as alunas do Polo FAAG de Cabreúva um importante contato com toda a equipe da FAAG, além da vivência do curso de Pedagogia e trocas de experiências”, destaca Mariana Bormio, diretora acadêmica da Faculdade.

O Polo FAAG Cabreúva iniciou as atividades no município em agosto deste ano, tendo a primeira turma do curso de Pedagogia em andamento, com cerca de 60 alunos. Trata-se de uma parceria estabelecida com a prefeitura local, assinada pelo atual prefeito Henrique Martin, com apoio da secretária de Educação, Juliana Purificação, e da secretária adjunta da pasta, Carla Costa.